.

Resumo do Arcadismo (Literatura Brasileira)



Tags: Arcadismo, Literatura Brasileira, Resumo

O Arcadismo é o período que vem depois do Barroco, podendo ser chamado também de "Setecentismo", já que ele ocorreu nos anos 1700 (século XVIII). 



Entenda o contexto

Era a época do Iluminismo na Europa, da Revolução Francesa, da Independência das Treze Colônias na América do Norte e essas ideias de "liberdade", "igualdade" e "fraternidade" que nasceram na Filosofia Francesa chegaram ao Brasil, inspirando a Inconfidência Mineira. O Brasil era colônia de Portugal e o desejo de liberdade e de independência ficava cada vez mais intenso por aqui. Porém, escrever sobre isso era perigoso e, por conta disso, os escritores do período costumavam usar pseudônimos. 

É importante observar que o Arcadismo brasileiro passa a ter características mais próprias, diferenciando-se da Literatura europeia. Sendo assim, a Literatura Brasileira passa a ter mais identidade, passa a "andar mais com as próprias pernas", a ter mais autonomia. 

Características que você precisa saber:

Crítica da vida nas cidades ("fugere urbem" ou "fuga da cidade"), valorização da vida no campo (vida bucólica), vida mais simples e natural, uso de apelidos, linguagem mais simples, pastoralismo (vida pastoril no campo), sentimentos mais espontâneos, pureza dos nativos (mito do "bom selvagem", de Rousseau). 


Autores do período:

Cláudio Manuel da Costa (apelido: Glauceste Satúrnio)

Poesia Lírica: “Obras Poéticas”, a obra que marcou o início do Arcadismo no Brasil. O autor se declara para sua musa (Nise), mas vive se lamentando por não ser correspondido por ela. Nise é uma figura distante, não se manifesta e nem é descrita com detalhes. A lírica se limita a lamentação do autor em não ser correspondido. Possui traços do barroco (como inversões) apesar de ser árcade e tem afinidade com a tradição clássica (à lírica de Camões).

Poesia Épica: “Vila Rica”. Diz a respeito a descoberta das minas, fundação de Vila Rica, entradas e bandeiras, revoltas locais, etc... Destaca-se a descrição da paisagem local. Tem afinidade às tradições clássicas.


Tomás Antônio Gonzaga (apelido: Dirceu)

Poesia Lírica: “Marília de Dirceu”. Poesia de transição entre o Arcadismo e o Romantismo. A mulher (Marília) é descrita de uma forma mais emotiva, espontânea, humana e real, comparando com Nise, de Cláudio Manuel. O tema do distanciamento da mulher amada e do sofrimento em virtude disso é encarado de uma forma mais real.

Poesia Satírica: “Cartas Chilenas”. Foi um meio que Gonzaga usou para criticar o governador da capitania de Minas Gerais (Luís da Cunha Meneses) e seus assessores. Essas cartas circulavam pela cidade e não se sabia a autoria, pois essas cartas eram escritas baseadas em pseudônimos (Luís da Cunha Meneses X Fanfarrão Minésio, mineiras X chilenas, Vila Rica X Santiago, Doroteu – destinatário – e Critilo – quem assinava).


Basílio da Gama (apelido: Termindo Sipílio)

Poesia Épica: Uraguai

Estrutura: não copia o modelo clássico de Camões (sem estrofação, versos brancos, início do poema com a ação em pleno desenvolvimento). A história trata da guerra entre jesuítas e índios contra os portugueses e espanhóis com a aprovação do Tratado de Madri, que trocava a posse da Colônia do Sacramento pelos Sete Povos das Missões.

Características temáticas: O índio é visto como um herói moral, pois ele é manipulado pelo jesuíta (anti-jesuitismo). Crítica à guerra (a necessidade da guerra é questionada). A história não é mudada (os portugueses e os espanhóis vencem). A descrição é fiel à paisagem (natureza bruta, figura do índio – nativismo).

Frei José de Santa Rita Durão

Poesia Épica: Caramuru

Estrutura: copia o modelo clássico camoniano
História: narra a história de um náufrago português, Diogo, que vai acabar parando numa tribo indígena.

Características temáticas: vai escrever o poema épico baseado no que ele ouviu ou leu. Ele teve pouca vivência no Brasil, por isso é inferior ao Uraguai, que traz uma maior riqueza da descrição brasileira. 



Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »
Licença Creative Commons
Resumos de Literatura Brasileira de Peter Ensi está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.